A Basílica de São Pedro

A Basílica de São Pedro ergue-se no lugar onde foi sepulto o apóstolo a quem Cristo confiou sua igreja, dizendo-lhe. “Você é Pedro e, nesta rocha, construirei minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” ( Mt 16.18).

Basílica de São Pedro é certamente mais importante das basílicas Papais. Ela fica na colina do Vaticano, exatamente no circo neroniano lugar onde o martírio de São Pedro foi consumado. Ele crucificado de cabeça para baixo, vítima das perseguições aos cristãos pelo imperador Nero entre 64 e 67 dC.

Seu corpo foi enterrado ao longo da Via Cornelia em Roma

A Construção da Basílica de São Pedro

Foi o imperador Constantino a construir a primeira basílica cristã entre 324 e 330 dC, porém nada sobrou dela. Contudo, no século XVI o papa Júlio II concedeu a Donato Bramante o direito de derrubar grande parte da antiga basílica cristã primitiva para poder realizar um novo projeto.

Os mais ilustres e importantes arquitetos da história italiana se sucederam no canteiro de obras da Basílica de São Pedro.




Bramante morreu prematuramente, deixando o projeto de uma igreja com três corredores a forma de cruz grega. Os dois braços, representados pelo transepto e a nave, têm o mesmo comprimento.

Todavia, antes de sua morte, apenas os quatro pilões e os arcos que sustentavam a cúpula Basílica de São Pedro tinham sido construídos.

Mais tarde, o projeto de Bramante foi revisado por Rafael, que continuou a trabalhar em uma segunda hipótese de cruz latina, pensada por Bramante pouco antes de sua morte. Analogamente mais uma vez o projeto foi interrompido devido a morte de Rafael em 1520.

Michelangelo e a Basílica de São Pedro

Posteriormente, o grande artista Michelangelo tomou parte as obras. Ele principalmente simplificou a proposta inicial de Bramante. Por isso criou uma planta de cruz grega sobreposta por uma imponente cúpula. Muito inteligente, seguiu o exemplo do projeto feito anteriormente  por Brunelleschi para o Duomo de Florença.
Como seus precedentes, Michelangelo não conseguiu completar a construção da cúpula, ele morreu quando a construção havia apenas chegado ao tambor.
O trabalho foi completado por seu discípulo Giacomo Della Porta, que modificou em parte o desenho tornando o mais delgado.

A Della Porta, se deve também uma nova forma da lanterna, mais rica e barroca em relação aquela prevista por Michelangelo.

A cúpula da Basílica de São Pedro foi terminada em 1590; Em 1593, a esfera de bronze dourada sobreposta pela cruz, feita por Sebastiano Torrigiani, foi colocada no topo da cúspide da lanterna. O excelente trabalho de renovação da Basílica de São Pedro foi finalmente concluído.

A Basílica de São Pedro como a conhecemos hoje é o resultado de uma ulterior intervenção, encomendada a Carlo Maderno, em 1607, quando se decidiu alongar o corredor, criando assim uma planta de cruz latina, mais adequada às necessidades e aos gostos litúrgicos da época.

A Maderno, deve se, portanto, o prolongamento do corredor,  da cobertura à abobada de berço  (completada em 1614), iluminada por grandes janelas e decorada com estuque com um padrão retangular. Também foi o responsável por construir a fachada na Praça de São Pedro.

O século XVII, era o período do barroco, corrente artística e arquitetônica em que se  acentuava a capacidade da arte de surpreender e fascinar, modulando novas formas de criar elementos de cenografia de grande impacto em vez dos típicos dos ditames Clássico.

Bernini e a Basílica de São Pedro

Bernini representa um dos gênios do barroco italiano e a ele deve-se muito do aparato decorativo escultural do interior da Basílica, bem como a realização da colunata que rodeia a Piazza San Pietro, envolvendo em proximidade do sagrado, em um espaço poligonal ( chamado “Piazza recta”), para em seguida, abrir em um espaço elíptico que parece abraçar a multidão de fiéis. 

Logo ao entrar na Basílica de São Pedro, primeira sensação é sentir-se pequeno e impotente diante de suas dimensões gigantescas. Basta pensar no rico piso de mármore que cobre uma área de 20.200 metros quadrados, enquanto o corredor central é longo  176,36 metros de comprimento. Depois de atravessar esta longa distância que separa os fiéis do altar, encontramos o Baldaquino de Bernini. Imensa estrutura barroca que se eleva com suas quatro colunas torcidas em correspondência ao túmulo subjacente de São Pedro.

Como pano de fundo a esta estrutura e com um refinado caráter de cenografia, no fundo da abside central nos deparamos em outra obra-prima de Bernini: a cátedra de São Pedro, feita em mármore policromado, estuque e bronze dourado.

É uma estrutura de 7 metros de altura que preserva a cátedra de carvalho que, de acordo com a tradição, sentava-se o Apóstolo Pedro durante os sermões. Entre outras esculturas do famoso artista incluem a tumba de Urbano VIII e a estátua de são Longuinho. 

A maravilhosa escultura Michelangelo “Pietà” também se encontra na Basílica de São Pedro, fica zelosamente guardada uma caixa de vidro, ao longo do corredor lateral, perto da entrada. 

 Visitas a Basílica de São Pedro 

A Basílica de São Pedro está aberta diariamente de 07:00 a 18:30; Durante o período de Verão (de 1 de abril a 30 de setembro) o encerramento é adiado em 19:00.

É possível frequentar a Santa Missa quase a cada hora de 8:30 (na capela de SS. Sacramento) e de 9:00, no altar de São José.

Em feriados, a Santa Missa Solene é celebrada as 10:30 em latim, com homilia, no altar da cátedra.

É possível subir até a cúpula da Basílica de São Pedro pagando uma entrada de 8 euros usando o elevador ( em parte ) o ou 6 euros a pé. É aberta todos os dias das 08:00 às 17:00. Durante o período de Verão (de 1 de abril a 30 de setembro) o encerramento é adiado às 18:00.

O túmulo de São Pedro e a necrópole cristã são visitados na reserva e através da compra de uma taxa de entrada (13 euros), que também inclui o acompanhamento de um guia especializado (um número limitado de visitantes por dia é permitido). Você vai encontrar todas as informações úteis para reservar no link:
Todas as quartas-feiras é possível participar das audições do Papa na Praça de São Pedro ou na sala de nervi. Por questões de ordem e segurança, é necessário requisitar o bilhete (gratuitamente). Informações sobre como participar está disponível no link: http://www.Vaticano.com/come-partecipare-alludienza-Papal .Todos os domingos ao meio dia, Angelus na Praça de São Pedro com o Papa Francisco.

Como chegar a Basílica de São Pedro

Do Aeroporto de Ciampino de ônibus até a estação Termini.
Do Aeroporto Leonardo da Vinci ( Fiumicino )  conexões ferroviárias/ônibus até a estação Termini.

Da Estação do Metrô Termini, é possível chegar até Basílica usando a linha A na direção Battistini. Paragens recomendadas: Ottaviano-musei  Vaticani ou Cipro.

As linhas de ônibus que passam nas proximidades da Basílica de São Pedro ou dos museus Vaticanos são.
 Número 271, 982, 62, 34, 23, 40 ( com paradas perto da via della Conciliazione ). Números 32, 81 ( última parada na Piazza Risorgimento ). Além disso, a linha número 49 parada antes dos museus do Vaticano.
A linha número 19 do bonde última parada na Piazza Risorgimento.
Para aqueles que vêm com seu próprio veículo, há estacionamento pago na Viale Vaticano e seus arredores.

Restaurantes próximos a Basílica de São Pedro

Não muito longe da Colunata da Praça de São Pedro, é possível saborear uma boa pizza ou outros  pratos típicos da cozinha romana no Borgo Nuovo ou na taverna San Pietro  na Via delle Fornaci, para experimentar  as  deliciosas massas “spaghetti alla carbonara” ou os “bucatini all’amatriciana”  e terminar com o famoso prato de carne  “saltimbocca alla romana”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: