Basílica de Santa Cecília em Trastevere

A Básilica de Santa Cecília em Trastevere é uma das muitas igrejas de Roma dedicada a santa Cecília. Localizada no tradicional bairro Trastevere em Roma, é certamente uma das igrejas mais amadas pelos romanos.

Segundo a tradição, a mártir romana Cecília foi morta durante a perseguições de Alexandre Severo por não renunciar sua fé.

Uma história de dedicação de um amor incondicional, uma mulher que morreu por professar a sua fé. Cecília, filha de um senador romano, que optou por amor a Jesus, foi prometida em casamento a Valeriano o qual foi evangelizado e convertido ao catolicismo.

Na época, os cristãos eram duramente perseguidos por professar sua fé. Ao propósito, o prefeito da época mandou que a matassem Cecília e seu marido. Seu martírio começa portanto em um painel que mostra seu julgamento diante de almaquio.

O tirano ordenou a prisão de Cecília no Caldário, uma sala asfixiante com vapores quentes totalmente fechada. Após um dia e uma noite presa no caldário, quando a porta foi finalmente aberta, ela se encontrava ajoelhada rezando.

 Santa Cecília, obra de Stefano Maderno
By: Alejandro

Sabendo do acontecido, Almaquio ordena que Cecília seja decapitada, após ser golpeada por três vezes, ela cai… porém permanece viva. De fato, uma estátua em mármore de Benedito Calixto presente na basílica retrata o acontecido.

Ela permaneceu viva até a chegada do Papa Urbano que lhe deu a comunhão pela última vez. Antes de ser sepultada, o pontífice celebrou uma missa sobre o corpo incorrupto de Cecília.

Curiosidades sobre a Basílica de Santa Cecília

A Basílica de Santa Cecília foi construída posteriormente sobre a casa da santa. O batistério e os restos da casa romana do início do período imperial, foram encontrados durante as escavações realizadas sob a capela das relíquias.




A Basílica de Santa Cecília foi reconstruída pelo Papa Pascoal I. As relíquias de Santa Cecília que estavam nas catacumbas de São Calisto, foram transferidas para a igreja. Este templo sagrado tem mais de dois mil anos de história. De fato trata da primeira estrutura foi feita por ordem de Gregório Magno no século VI.

A Basílica sofreu inúmeras alterações durante os séculos XII e XIII. De maneira idêntica, a basílica sofreu mais uma reforma no século XVIII. Em conclusão, sua última restauração foi no início do século XIX. Houve uma reforma para reforçar a estrutura das colunas que sustentam o teto e os pilares que divide as naves.

Basílica de Santa Cecília por dentro

No teto da nave central, tem um lindo afresco com o tema apoteose de Santa Cecília de Sebastiano Conca, do início do século XVIII, a capela tem a tela do Guido Reni, onde faz a suposição aonde esteja a piscina onde aconteceu o primeiro martírio da santa.

No Presbitério Baldaquino de Arnolfo Di Cambiofoi feito em mármore preto e branco com arcos trilobados, tímpano e cúspide, decorado com anjos profetas e evangelistas.  E um maravilhoso mosaico do século XI com santos e o Papa Pascoal I, que foi quem mandou construir a igreja.

Abaixo do Baldaquino, está localizada a escultura de Santa Cecília, realizada por Stefano moderno. Segundo, o relato a escultura foi modelada diante do corpo santo, quando o túmulo foi aberto em 1595.

Baldaquino da basílica de Santa Cecília

A estátua mostra a decapitação que identifica o santo, e demonstra a incorruptibilidade do corpo que é o atributo da santa que por milagre ainda retém sangue após séculos.

A basílica de Santa Cecília conta com muitas surpresas subterrâneas, uma zona arqueológica bem conservada e o afresco com o juízo universal de cavallini, que foi um importante pintor romano. A parte do subterrâneo e ricamente ornamentada.

Ao descer para a casa do período imperial, temos o passeio que conta a morte de Santa Cecília, que conta que primeiro tentaram afogá-la com calor em banhos privados, mas que a santa continuava intacta e com vigor, pois uma milagrosa chuva a refrescou.

Visitação da Basílica de Santa Cecília

Todos os dias é possível visitar a cripta, o mosteiro, o claustro e o afresco que começa de 9h30 às 13h e 16h à 18h30, durante a missa não pode ser visitado.

Existe também a visita guiada, que ocorre a cada último sábado de cada mês, e começa às 10 horas, um guia italiano formado em história da arte realiza as apresentações.

A visitação fica suspensa nos meses de julho e agosto que é o período de alta temporada. Para visitas ao subterrâneos, basta ir até a sacristia e pagar apenas 2,50 euros para ter acesso.

Em suma, Basílica de Santa Cecília, é uma verdadeira viagem no tempo, e nos milagres alcançados e realizados pela santa. Conheça você também!

Cripta da Basílica de Santa Cecília
Cripta da Basílica de Santa Cecília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: