Basílica de Santa Maria Maior

A Basílica de Santa Maria Maior, também chamada de Basílica da Libéria, é na verdade”A Papale Arcibasilica Patriarcale Maggiore Arcipretale Liberiana di Santa Maria Maggiore”. 

Única das 4 basílicas papais de Roma a ter mantido a estrutura primitiva paleoristiana.  Ela também goza de privilégios do Estado italiano em favor da Santa Sé. Nesse sentido é considerada como área extraterritorial, mesmo que esteja em solo italiano.

Ereta e desejada pelo Papa Sisto III em 432, foi dedicada à nossa senhora. De fato, o Concílio de Éfeso havia acabado de reconhecer a divindade da maternidade de Maria .

Já outra lenda, narra que, talvez provavelmente a basílica foi construída sobre uma antiga igreja a mando do Papa Libério.

Papa Libério foi inspirado pela Madonna através de um sonho premonitório. A santa indicava o lugar da construção da nova basílica através de uma nevasca incomum no dia 5 de agosto. Em pleno verão na Itália ( hoje em dia, em Roma se celebra Nossa Senhora da Neve ).




Um pouco sobre a Basílica de Santa Maria Maior

Ao propósito, igreja era composta por três corredores divididos por 21 colunas, acima da qual corriam uma arquitrave. Cada lado da igreja tinha em origem 21 janelas.

Embaixo das janelas, sigiladas em pequenas molduras se encontram mosaicos representando as histórias de Abraão, Jacó, Isaac, Moisés e Josué. Das 42 molduras da época, só  existem hoje apenas 27; As outras foram destruídas com a construção das aberturas laterais no século XVIII.

As histórias contadas nas molduras têm principalmente características distintivas da pintura antiga “tardoantica”. São constituídas sobretudo por sombras, representações de volumes,  espaços e manchas coloridas em um fundo multicor.

Existem vários mosaicos do Arco Triunfal que representam momentos da infância de Jesus Cristo. Entre eles a Anunciação, a apresentação ao templo, a reunião com o governador Afrodisio, os Reis Magos e outros.

Dentro da Basílica de Santa Maria Maior

O Papa Eugenio III quis dentro da Basílica um piso em estilo Cosmatesco e um pórtico que foi sucessivamente destruído no século XVIII. Em vista do primeiro Jubileu de 1300, a Basílica foi embelezada com um novo abside, com mosaicos tanto na fachada quanto na construção da capela do presépio.

Dentro da Basílica de Santa Maria Maior há também uma pequena capela que pertencia a família do Papa Paulo V. De fato, possui forma de cruz grega e do tamanho de uma pequena igreja.

A estrutura foi concluída em 1616 e seu interno era constituído sobretudo por mármores coloridos, pedras preciosas e ouro. Também se encotram  os túmulos do Papa Paulo V e o Papa Clemente VIII com respectivas estátuas em baixo-relevo. 

Os detalhes a forma de triângulo presentes na cúpula e as molduras colocados acima do altar foram feitos pelo grande cavaleiro do d’Arpino. Dentro da basílica também se encontra o túmulo de Gian Lorenzo Bernini.

A fachada principal, que incluía a tribuna para as bênçãos e um pórtico, foi construída em torno de 1700 por Bento XIV, que encomendou o trabalho a Ferdinando Fuga. Já sob altar principal foi realizado um confessionário à pedido do  Papa Pio IX.

Dentro a basílica de Santa Maria Maior existe um Museu onde é possível ver o berço sagrado. Um trabalho escultural uma vez considerado uma cena da Natividade, feita com estátuas antigas a pedido de Niccolò IV em 1288.

Todavia não se tratam de estátuas reais. Ou seja, as únicas estátuas verdadeiras são o mago ajoelhado e a Virgem com seu filho. Todas as outras figuras representadas dentro da Natividade são nada mais do que alto relevo esculpidos em blocos de pedra, onde a parte de trás é completamente plana. Obra de Arnolfo di Cambio.

Quando visitar a Basílica de Santa Maria Maior

A Basílica de Santa Maria Maior pode ser visitada diariamente das 07 às 18.45,   a entrada é gratuita. A tribuna e o Museu podem ser visitados todos os sábados às 10.00 e aos domingos às 16.00 através de pequenas excursões organizadas com um guia em língua italiana, a um custo de 5 euros.

Não é difícil chegar à Basílica, basta apenas a uma pequena caminhada de 5 minutos da Estação Termini de Roma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: