Basílica de Santa Maria Sopra Minerva

Por ser a única igreja de estilo gótico em Roma, a Basílica de Santa Maria Sopra Minerva é destaque entre os pontos turísticos da cidade.

A construção da igreja consiste de um trabalho árduo repleto de histórias interessantes para que ela pudesse se tornar o que conhecemos hoje. A basílica possui três potentes portas de estilo renascentista e muitas obras que estão expostas em seu interior.

Um pouco da história da Basílica de Santa Maria Sopra Minerva

A Basílica de Santa Maria Sopra Minerva é a única de Roma que foi elaborada seguindo as características do estilo gótico. Ela é uma basílica menor, ou seja, que é reconhecida e honrada por realizar atividades que beneficiem a comunidade.

Santa Maria Sopra Minerva

Antigamente existiam três templos onde atualmente encontramos a igreja. Os templos eram dedicados a Minerva, Isis e Serapis. Ao passar dos anos, ao lado desses três templos começou a ser construída uma pequena igreja que o papa Zacarias havia concedido para freiras basilianas, que chegaram até Roma fugindo do Oriente.




No ano de 1255 Alexandre IV fez com que o lugar se tornasse uma comunidade de convertidos e um ano depois os pregadores do evangelho se estabeleceram no local.

Por em média 10 anos, o convento de Santa Maria de Minerva havia estado sob o domínio do primeiro convento dominicano da cidade de Roma, o de Santa Sabina.

Afresco Santa Maria Sopra Minerva

O primeiro cardeal titular da igreja foi Michele Ghislieri, que posteriormente se tornou o papa Pio V, no ano de 1566.

No ano de 1577 foi fundado o Colégio Santo Tomás de Aquino, atual Universidade Pontifícia de São Tomás de Aquino. O colégio foi fundado por Giovanni Solano (sepultado na basílica) com a intenção de garantir que os irmãos do convento tivessem acesso à uma boa formação intelectual e espiritual.

O convento também serviu como quartel de infantaria durante a ocupação da França em Roma.

O que ver em Santa Maria Sopra Minerva

A Basílica de Santa Maria Sopra Minerva possui muitas coisas interessantes para ver. Então é bom tirar um belo tempo para admirar tudo que há nessa igreja. Você também já pode anotar na lista o Obelisco do elefante, de Bernini.

Detalhe obelisco do elefante de Bernini

Ele não fica dentro da igreja, lógico, mas fica bem em frente à basílica e vale muito a pena ir dar uma conferida em seus detalhes.

Em sua peregrinação, para que você possa saber o que ver na igreja, listaremos a seguir as principais opções disponíveis e que com certeza você vai amar.

– Teto e sub-arco com afrescos;

– “Anunciação” de Antoniazzo Romano;

– Capela Penafort;

– Túmulo de Santa Catarina de Siena;

– Capela de Antoniazzo Romano;

– Capela Carafa (Santo Tomás de Aquino);

– Monumento funerário de María Raggi por Gian Lorenzo Bernini;

– Estátua do Cristo Redentor de Michelangelo;

– Capela de Santo Domingo.

Cristo ressuscitado de Michelangelo

Essas são as atrações básicas que indicamos para você, mas lá dentro você poderá ver muito mais coisas. Por isso, indicamos que para fazer uma visita com calma e poder aproveitar todos os detalhes, se você quiser, veja algumas atrações em um dia e volte no outro para visitar novamente.

Mas lógico que isso fica ao seu critério, pois estando lá dentro ficamos tão maravilhados que nem vemos o tempo passar e somos capazes de fazer um tour completo em apenas uma visitação.

Em resumo…

A igreja de Santa Maria Sopra Minerva é praticamente um ponto de visitação obrigatória para os peregrinos e até mesmo não devotos que vão em busca de um maior conhecimento histórico a respeito da cidade de Roma.

Passe por lá com a intenção de observar cada detalhe, desde a fachada até toda a sua estrutura interior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: