O Panteão

Por ser localizado bem próximo à Praça Navona, Panteão – Basílica de Santa Maria ad Martyres podem proporcionar um passeio ainda mais interessante.

Sabemos que milhões de peregrinos passam pela cidade de Roma todos os dias, conhecendo suas igrejas, esculturas e diversos outros tipos de obras espalhadas pela cidade.

E o Panteão por estar localizado próximo de uma das principais praças da cidade, possuindo um grande fluxo de pessoas, ele é visitado todos os dias e deixa muitos de queixo caído com tamanha inteligência em seu projeto arquitetônico e seus detalhes exclusivos da época em que foi erguido.

O Panteão
O que ver

O Panteão é uma construção tão magnífica que muitos estudantes de arquitetura vão visitá-lo para poder analisar as suas estruturas e tentar encontrar explicações de como o teto imenso pode continuar erguido de modo seguro, sem nenhuma sustentação ou danificação.

A arquitetura é extremamente maravilhosa, com detalhes ricos e impressionantes que deixam todos os visitantes maravilhados. Ainda falando da estrutura, você pode ver e inclusive abraçar as colunas da entrada do templo. Diversos turistas do mundo todo registram esse momento para mostrar o quão imensas são essas colunas.

Afresco no Túmulo do pintor Rafael

A rotunda também é algo que com certeza você deve ver ao ir no Panteão; ela possui um óculo com aproximadamente 9 metros de diâmetro, que faz com que durante o dia a iluminação seja intensa. Quando chove, por ser aberta, molha dentro do templo, mas pelo fato do chão ser convexo para um sistema de irrigação, ele seca rápido.

Além disso, você também pode ver o altar do templo, que é extremamente lindo e possui detalhes exclusivos do período em que foi construído.

Um pouco da história do panteão e basílica

O panteão é um dos pontos turísticos obrigatórios para quem vai à Roma, pois ele possui mais de 2000 anos que foi criado e se encontra em perfeito estado de conservação.

Sendo construído no período greco-romano, o templo de Panteão se tornou uma espécie de local sagrado para rituais e cultos politeístas, mas depois de muito tempo, a partir do século VII ele se tornou um local para abrigar uma igreja católica.




Dentro da história dessa construção podemos destacar também um grande incêndio que o atingiu. O incêndio aconteceu em 80 depois de Cristo, mas o templo foi restaurado. Porém, por ironia do destino, 30 anos depois um raio caiu nele e causou outro grande incêndio.

Com isso, somente no ano de 125, um imperador chamado Adriano ordenou a reforma. Assim, ele foi restaurado novamente e se encontra no modo em que o vemos hoje.

No ano de 609 um imperador chamado de Bizantino Focas cedeu o templo de Panteão ao papa Bonifácio IV, que consagrou o edifício a Santa Maria e os Mártires. No mesmo ano 8 carregamentos de relíquias foram transportados para o templo.

Altar da Básilica de Santa Maria ad Martyres no Panteão

Essa consagração foi uma escolha extremamente assertiva do papa, pois com isso o edifício histórico não ficaria abandonado e assim seria possível evitar a sua destruição e exploração de forma indevida.

Mesmo com tudo isso não foi possível preservar toda a estrutura que se gostaria, pois houve remoção de muitos materiais valiosos e até mesmo o tempo foi responsável pela destruição de alguns detalhes da construção.

Quando visitar

Você pode visitar o templo durante qualquer dia da semana. De segunda a sábado ele funciona das 9h da manhã até 19h30min da noite. Nos dias de domingo o Panteão abre às 9h da manhã e fecha às 18h da noite; aos feriados o horário é de 9h da manhã às 13h da tarde.

Se você quer passar pelo templo no primeiro dia do ano, o primeiro dia de maio ou natal (25 de dezembro), é melhor você programar outro dia, pois nestes o templo não abre.

Em resumo…

Agora que você sabe um pouco sobre o Panteão e toda a história que ele carrega, acredito que você tenha sentido uma enorme vontade de conhecer a sua estrutura, até mesmo para verificar se é isso tudo mesmo que foi relatado aqui.

Então, se você está pensando em viajar para a Itália, não esqueça que em sua peregrinação é mais que recomendado a inclusão dessa grande obra arquitetônica em seus passeios.

Cúpula do Panteão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: