Roma em 1 dia, o que fazer

Roma com seus mais de 2000 anos de história e cultura é inegavelmente conhecida como a capital do mundo. Talvez, certamente seja a cidade mais bonita e interessante do mundo.

Conhecer Roma em 1 dia seria praticamente impossível, contudo com um pouco de boa vontade e organização é possível visitar e apreciar esta cidade maravilhosa. Abaixo, preparamos uma lista de lugares a serem visitados.

O que fazer em  Roma em 1 dia

Piazza del Popolo ( Praça do Povo )

Uma praça muito grande que acolhe visitantes de todo o mundo, com a inscrição gravada na porta de Bernini. “Para uma entrada feliz e auspiciosa”.

Piazza di Spagna ( Praça de Espanha )

Quem nunca a viu em um filme ou durante um desfile de moda a famosa escadaria desta praça, pode se dizer, que este é um verdadeiro ícone romano. Esta praça é chamada de Espanha, porque no topo da escadaria há a sede da embaixada espanhola.

Aos pés da deslumbrante escadaria florida, logo após encontramos a “Fontana della Barcaccia”. Inesperadamente uma fonte a forma de barco esculpida em 1627 por Bernini.

Fontana di Trevi

Com certeza é a fonte mais conhecida de Roma e talvez a mais célebre ao mondo. Famosa também por estar presente em algumas cenas de filmes como “La Dolce Vita”.

Certamente todos se lembram da cena com Anita Ekberg entra na fonte e dançando sensualmente interior. Ou também no filme “Totò truffa 62” onde Toto tenta vender a fonte a um estrangeiro crédulo.

Visitando a fonte não podemos renunciar ao ritual da moeda: de costas, cada turista joga uma moedinha expressando um desejo.

Se por qualquer motivo o desejo não é realizado, a lenda diz quer que, aqueles que lançaram a moeda certamente voltarão em Roma, quase como se fosse um prêmio de consolação.




Piazza Venezia ( Praça Veneza )

Praça histórica do fascismo. Durante a ditadura de Benito Mussolini, as pessoas se reuniam nesta praça, na espera que o “Duce” aparecesse em uma das varandas, para realizar um discurso ou pronunciamento.

Na praça também é possível admirar o Monumento Nacional a Vittorio Emanuele II (  ou Vittoriano ). Outrossim representa um dos símbolos de identificação da história e da cultura italiana.

Dentro do monumento também se encontra o túmulo do soldado desconhecido, o corpo de um militar da primeira guerra mundial, que não foi possível ser identificado e, assim, tornou-se o símbolo de todos os soldados que morreram na guerra.

Fori Imperiali e Colosseo ( Fóruns Imperiais e Coliseu )

Esta é a área mais antiga e evocativa deste itinerário. Os Fóruns Imperiais foram construídos entre 46a.c. e 113d.c. e fazem parte do mais importante complexo arqueológico do mundo.

É constituído em uma série de praças que celebram a grandeza dos antigos imperadores romanos. Eles estão localizados entre o Capitólio e o Palatino e representam o coração da vida religiosa, pública e política da Roma antiga. Continuando a caminhada através dos fóruns, encontraremos logo mais a  frente o Coliseu, patrimônio da humanidade tombado pela UNESCO.

Pantheon ( Panteão )

Falando em monumento antigo, como não visitar outro edifício da Roma antiga que encanta por sua beleza, o Pantheon.

O Pantheon nasceu com a função de templo. Foi atingido e danificado por 2 incêndios  e reconstruído por Adriano entre 118 d.c e 128 d.c.

Contudo, no século VII o templo se torna Basílica cristã. Só para ilustrar, a família real italiana e o pintor Rafael estão sepultos ali. O Pantheon impressiona também pela sua grande cúpula, que possui um buraco no centro. A parte externa consistia inicialmente de telhas douradas que tinham a função de fazê-la brilhar.

Piazza Navona ( Praça Navona )

Esta praça é o lugar ideal admirar as belezas de Bernini, como a fonte dos quatro rios, e as de Borromini, como a Igreja de Santa Agnes em agônia.

A rivalidade entre Bernini e Borromini era talmente grande, pode ser vista na escultura de Bernini na Praça Navona.




É possível observar que as estátuas dos rios Nilo e rio da Prata, que foram esculpidas com a intensão de indicar o trabalho hediondo e frágil de Borromini.

Basilica di San Pietro ( Basílica de São Pedro )

Podemos definir como uma tapa obrigatória, além da enorme importância religiosa, é o lugar ideal para se admirar algumas obras projetadas por Michelangelo como por exemplo a cúpula de São Pedro, o Baldaquino ou a “Pietà”( piedade ), ou o mosaico da “Navicella” de Giotto e muitos outros.

Em caso de tempo você pode relaxar com um passeio ao longo do Tibre, assim você pode imprimir todos os lugares visitados durante o dia.

Para almoço e jantar, Roma é repleta de restaurantes, bares, tabernas,  onde saborear os pratos típicos locais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: